Quarta, 22 de Setembro de 2021
19°

Poucas nuvens

Água Fria - BA

Copa Libertadores Conmebol Libertadore

São Paulo sai na frente, mais cede o empate Racing no Morumbi

Vitor Bueno marcou para o Tricolor do Morumbi, enquanto Copetti deixou tudo igual

13/07/2021 às 23h58
Por: Redação EF
Compartilhe:
Fotos: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Fotos: Rubens Chiri / saopaulofc.net

O São Paulo empatou com Racing da Argentina em 1 a 1, no Morumbi nesta noite de terça-feira, pelo jogo de ida nas oitavas de final da Copa Libertadores. Vitor Bueno marcou para o  Tricolor do Morumbi, enquanto Copetti deixou tudo igual.

São Paulo e Racing voltam a se enfrentar na próxima terça-feira, às 21h30 (de Brasília), em Avellaneda. O Tricolor precisa vencer por qualquer placar ou empatar por um placar acima de 2 a 2 para avançar no tempo normal. Novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis, enquanto empate sem gols (ou vitória argentina, claro) classifica o Racing. 

Antes de reencontrar o Racing, o São Paulo tem duelo marcado contra o Fortaleza, sábado, às 17h (de Brasília), no Morumbi, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O JOGO

 A partida começou equilibrada e sem muitas emoções. A primeira boa oportunidade de gol ocorreu apenas aos 18 minutos, quando o zagueiro Maurício Martínez decidiu arriscar de fora da área, obrigando Tiago Volpi a se esticar para tentar fazer a defesa, mas não encostou na bola. O São Paulo respondeu com Igor Vinícius. O lateral recebeu pela direita, ajeitou e bateu cruzado, exigindo boa intervenção do goleiro Arias.

Com 27 minutos de jogo, o técnico Hernán Crespo já teve de fazer mudanças na equipe. Eder sentiu a coxa e teve de ser substituído por Vitor Bueno. E foi justamente o atacante reserva que abriu o placar para o São Paulo. Aos 34, Arias tentou encaixar a bola vinda da esquerda, mas acabou deixando-a escapar e viu o camisa 12 tricolor apenas completar para o fundo das redes, sem qualquer dificuldade.

A partir de então, o São Paulo cresceu na partida e teve uma oportunidade de ouro para ampliar aos 37. Welington roubou a bola e puxou contra-ataque, tocando para Vitor Bueno, sozinho, dentro da área, mas o atacante bateu fraco, permitindo que Arias fizesse uma defesa improvável para salvar o Racing.

Como diz o ditado, quem não faz, toma. E foi exatamente isso o que aconteceu com os donos da casa antes do fim do primeiro tempo. Aos 45 minutos, Copetti recebeu na entrada da área, protegeu da marcação de Diego Costa e bateu forte, no cantinho, sem chances para Tiago Volpi, que se esticou todo para tentar fazer a defesa, mas em vão.

No segundo tempo, Crespo renovou o fôlego do ataque do São Paulo com as entradas de Benítez e Gabriel Sara. As alterações, no entanto, não surtiram o efeito esperado porque o Racing avançou a marcação, deixou o São Paulo preso em seu campo defensivo e passou a levar o jogo em "banho-maria". Para a equipe argentina, o empate estava de bom tamanho.

Não havia necessidade de o time arriscar.

Assim, o Racing trocava passes de lado e o São Paulo acabou aceitando o jogo do adversário. Não à toa, a melhor chance da etapa final foi do time argentino. Sorte do São Paulo que Mena, sem marcação e quase embaixo da trave, cabeceou por cima. Caso contrário o prejuízo seria bem maior.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Enquete
Ele1 - Criar site de notícias