Sexta, 27 de Novembro de 2020 13:27
71 9 87051064
Tênis Tênis

Melo e Kubot param nas quartas de final em Colônia. Agora, Viena

Nesta sexta-feira (23), jogo foi diante do neozelandês Daniell e do austríaco Oswald, no segundo torneio na cidade alemã. Calendário da dupla terá sequência na Áustria, com o ATP 500, que começa nesta segunda-feira (26)

23/10/2020 21h24
209
Por: Redação EF (Twitter - @esporte_fantast)
Dupla foi vice-campeã e chegou às quartas nas duas semanas em Colônia (Paul Zimmer / @bett1_hulks)
Dupla foi vice-campeã e chegou às quartas nas duas semanas em Colônia (Paul Zimmer / @bett1_hulks)

Outubro, 2020 – Depois de dois torneios seguidos na Alemanha, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot voltam as suas atenções para a Áustria. Nesta sexta-feira (23), dupla – cabeça de chave número 1 - parou nas quartas de final do ATP 250 de Colônia. O neozelandês Marcus Daniell e o austríaco Philipp Oswald marcaram 2 sets a 1, parciais de 6/2, 4/6 e 10-3, em 1h27min. Agora, Melo e Kubot seguem para a disputa do ATP 500 de Viena, a partir desta segunda-feira (26). Na semana passada, no primeiro ATP 250 na cidade alemã, foram vice-campeões.

"Eles jogaram muito bem. Aproveitaram o ritmo e a confiança, já que estão vindo de um título (campeões no ATP 250 da Sardenha). De qualquer forma, foi uma boa sequência de jogos. E vamos para Viena amanhã (sábado)", explicou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, Head, Voss, Foxton, Asics, Bolsa Atleta e Confederação Brasileira de Tênis.

No primeiro set, Daniell e Oswald venceram por 6/2, salvando as chances de break de Melo e Kubot e conseguindo duas quebras, no quarto e no oitavo games. O break tão buscado na série inicial veio logo no primeiro game do segundo set e, com nova quebra, os cabeças de chave número 1 chegaram a abrir 5/1. Os adversários ainda reagiram, com um break no oitavo game, mas Melo e Kubot fecharam em 6/4 e levaram o jogo para o match tie-break. Aí, saíram na frente, 1/0, mas Daniell e Oswald viraram e, sempre em vantagem, ganharam por 10-3.

O calendário de Melo e Kubot terá, nas próximas duas semanas, o ATP 500 de Viena e o Masters 1000 de Paris, buscando um lugar no ATP Finals, que encerra a temporada em novembro, em Londres, na Inglaterra. Na Corrida para Londres, no ranking divulgado na segunda-feira (19) pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), subiram uma posição, ocupando agora o 11º lugar, com 1.235 pontos. No ranking mundial individual de duplas, Melo e Kubot estão empatados na 12ª colocação, com 5.140 pontos. 

Recordista em títulos e semanas no topo do ranking – Recordista brasileiro em número de títulos, com 34 conquistas, e também em semanas no topo do ranking da ATP – 56 -, assim como em participações no ATP Finals – completou sete seguidas -, em 2019, Marcelo somou mais um recorde ao chegar a 500 vitórias, na estreia no ATP 500 de Washington, em julho, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

Entre 2017 e 2018, Marcelo ficou 30 semanas – 25 consecutivas - como líder do ranking mundial individual de duplas da ATP (13 semanas em 2017 – terminando o ano como número 1 - e 17 semanas em 2018). Antes, ocupou a liderança pela primeira vez em 2015, por 22 semanas, também virando o ano na frente, e voltou ao primeiro lugar por mais quatro semanas a partir de maio de 2016.

Agora em 2020, no México, no ATP 500 de Acapulco, o mineiro Marcelo conquistou o 34º título da carreira, o 14ª com o parceiro polonês Lukasz Kubot. Pelo 14º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Juntos, Melo e Kubot ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015.

Dos 34 títulos, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de oito ATP 500 e 15 ATP 250. Marcelo, 37 anos, e Kubot, 38 anos, formam parceria desde o início da temporada 2017. Antes, jogaram em torneios como o ATP 500 de Viena, em que foram campeões em 2015 e 2016.

Quinze vitórias em 2020 - Melo e Kubot somam 15 vitórias em 2020, na estreia no Australian Open e no ATP 250 de Adelaide, na Austrália, duas no Rio Open, quatro em Acapulco, uma no Masters 1000 de Cincinnati, uma no ATP 500 de Hamburgo, uma na estreia em Roland Garros, três no primeiro ATP 250 e uma no segundo em Colônia. A temporada 2019 teve 46 vitórias em 68 jogos. A dupla fechou o ano passado como a segunda melhor parceria do mundo, com 5.000 pontos - atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (8.500). Já no ranking mundial individual de duplas, ficaram entre os top 10 na temporada passada: Marcelo em sétimo, com 4.910 pontos, pela sétima vez consecutiva entre os dez melhores do ano. Kubot, na sexta colocação, com 5.090. Marcelo encerrou 2018 como nono do mundo, foi primeiro em 2017 e 2015, oitavo em 2016 e sexto colocado em 2013 e 2014.

O primeiro título de Marcelo em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Água Fria - BA
Atualizado às 13h07 - Fonte: Climatempo
33°
Poucas nuvens

Mín. 21° Máx. 33°

33° Sensação
21.6 km/h Vento
36.1% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (28/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 32°

Sol com algumas nuvens
Domingo (29/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 32°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias